Primeiro passo para plantação de vinhas novas no Douro

Agora que estão a terminar as vendas de Natal, o que nos mantém ocupados é a poda das videiras e as novas plantações. Todas as encomendas que estavam previstas ser entregues antes do Natal já estão a caminho dos seus destinos. Assim, estamos agora mais livres para olhar para as vinhas. Estas videiras que vê na foto acima são parte da Quinta da Trovisca. Esta é uma vinha velha, onde a mecanização não era possível devido ao apertado espaçamento entre bardos. Algumas oliveiras no meio das videiras também não ajudavam o trator a deslocar-se.

Depois de retirados os esteios e arames que suportam o crescimento das vides, estamos agora a arrancar as videiras. Após esta fase, virá um grande trator revirar e refrescar a terra, deixando-a preparada para que jovem enxertos de castas brancas, Gouveio e Viosinho, sejam plantados. Durante os próximos dois a três anos, estas videiras produzem muito poucas uvas. Mas dentro de cinco a oito anos começarão a produzir abundante quantidade, mantendo um alto rendimento até dentro de 15 – 20 anos.Depois disso a produtividade recua e passa a produzir uvas de melhor qualidade. Por causa desta gestão da relação qualidade/ quantidade, não devemos replantar uma propriedade inteira num ano, preferindo fazê-lo por fracções, assegurando-nos que encontramos na quinta vinhas de diferentes anos e qualidades.

Comentários e questões são sempre bem-vindos!

Oscar

Enhanced by Zemanta

If you enjoyed this post, please consider leaving a comment or subscribe to the feed and get future articles delivered to your feed reader.