Dê-me um abraço!

Na semana passada estive em Londres para a London International Wine Fair, uma feira de vinhos para profissionais que está a perder interesse, mas que ainda é visitada por alguns clientes e amigos. E por isso, lá fomos nós. Tive um jantar, num dos dias, com uma pessoa que só tinha visto uma vez anteriormente. Fomos a um restaurante francês, uma agradável Brasserie, à qual eu cheguei antes do meu anfitrião. Quando ele chegou levantei-me e fui surpreendido com um inesperado abraço. Ao principio, achei que alguma coisa estava errada, talvez ele estivesse só a dizer olá às pessoas na mesa detrás da minha. A minha resposta ao abraço não foi de todo convincente quando coloquei os meus braços nas suas costas. estava estupefacto pela simpatia com que estava a ser recebido. Estava em Londres, onde achava eu, as pessoas ocupadas preferiam dizer um “olá” ou até dar um aperto de mão quando saudassem alguém. Mas um abraço? Um emotivo e duradouro abraço? Estava boquiaberto.

Este abraço resultou numa maneira simples e honesta de me deixar mais relaxado e aberto para o que era um jantar de negócios. Nunca esperei ter um londrino que quase desconhecia a receber-me com um abraço tão amistoso. Em Portugal sim que abraço os amigos. Reconheçamos que precisamos de tocar nas pessoas para mostrar a nossa atenção e satisfação para com aqueles que temos à nossa volta. Mas esperava que em Inglaterra fosse diferente. Felizmente não é, e por isso deixe-me pedir-lhe, caro leitor deste artigo, da próxima vez que estivermos juntos, por favor, dê-me um abraço!

Oscar

Enhanced by Zemanta

If you enjoyed this post, please consider leaving a comment or subscribe to the feed and get future articles delivered to your feed reader.