Plantação de videiras no Douro

Plantação de videiras no Douro

Plantação de videiras no Douro

Desapareceu a neve. Na verdade, pouco resistiu, tendo-nos deixado sem desculpas para não trabalharmos na vinha. Depois de prepararmos o terreno, é chegada a agora hora de plantar as jovens e tenras videiras, previamente enxertadas, de Viosinho, Rabigato e Gouveio. É isto que o Marian, Marius e o Cosmin, entre outros, estão a fazer. Começamos por traçar uma linha com uma corda de alto a baixo e depois, com um ferro-do-monte abrimos buracos de 50cm de profundidade onde colocamos a videira. É posteriormente tapada com terra e regada de imediato. Se não houver muitas pedras à superfície, cada trabalhador pode plantar entre 300 e 400 videiras por dia. Caso contrário, num solo com muitas pedras, como é o caso da Quinta da Trovisca, a produtividade baixa rapidamente e diariamente não se conseguem plantar mais de 200 enxertos.

Enxerto

Enxerto

Esta plantação tem sido bastante invulgar pelo número de pedras que temos retirado. Normalmente, as pequenas pedras ajudam as videiras e afundar as raízes mais rapidamente e a água a drenar com mais facilidade, reduzindo a evaporação. Mas na Quinta da Trovisca é irreal. Temos tanta pedra que estes dias creio que o meu pai até com pedras sonha!

Próximos passos? Colocar paus e estender os arames de modo a que as videiras possam crescer em sebe e ser mais facilmente tratadas e controladas. Volto em breve com mais fotos. Não se esqueçam de deixar os vossos comentários.

Oscar

Enhanced by Zemanta

If you enjoyed this post, please consider leaving a comment or subscribe to the feed and get future articles delivered to your feed reader.

  • Eugenio Wust

    Say hi to my friends in te field!

    • Oscar Quevedo

      I will Eugenio!

  • Jeff

    Sounds like oscar’s white in the making with that blend.

    • Oscar Quevedo

      You’re right Jeff ;-)