Vindima 2011 – primeira metade já está colhida

Tinta Roriz vine

A segunda semana de vindimas está a terminar e as temperaturas persistem altas. Demasiado altas para aquilo que queríamos. O Verão está a terminar mas ainda está muito calor no Douro. As altas temperaturas tornam a nossa vida mais difícil quer na vinha quer na adega. Na vinha os vindimadores não são tão produtivos como em períodos mais frescos. Na adega gastamos mais energia para controlar a velocidade da fermentação com o intuito de reduzir a temperatura das cubas, de modo a abrandar o ritmo a que as leveduras se multiplicam, mantendo assim mais frescura aromática.

Terminámos este fim-de-semana a vindima na terceira quinta ao nível do rio. Depois das Mós e Alegria, é agora hora de vindimar a Quinta Vale d’Agodinho. Por agora a produção está mais baixa do que nos anos anteriores, ou seja, em linha com a redução do benefício de cerca de 25% para 2011. Não foi devido à chuva que caiu há duas semanas que os níveis de açúcar das uvas diminuiu. Na verdade, estamos a atingir valores muito superiores ao ano anterior, o que significa que vamos utilizar menos aguardente para fortificar os mostos (uma vez que mais açúcar das uvas vai ser fermentado e transformado em álcohol).

Alguns dos nossos leitores têm perguntado o que esperar do ano de 2011. Não faço ideia… boas cores mas nada de muito intenso; bons aromas mas não excessivamente exuberantes; complexos mas não poderosos. Podemos dizer que temos mostos equilibrados mas que precisam de tempo para se mostrar. E tempo é coisa que nós temos, em quantidade!

Oscar

If you enjoyed this post, please consider leaving a comment or subscribe to the feed and get future articles delivered to your feed reader.