Is there more "Port Wine" in the world besides the one produced in the Douro?

8 Year Old port from AustraliaDurante a minha viagem a Hong Kong, houve uma coisa que me deixou triste. Durante os últimos quatro ou cinco anos tenho-me apercebido do quão difícil é criar uma marca. Como alguém dizia, “só os primeiros 100 anos são difícies.” E isto é ainda mais acertado para Vinho do Porto.Levou muitos anos para que o Vinho do Porto fosse conhecido, reconhecido e apreciado em todo o mundo. Mas conseguiu alcançar tão ousado feito. É actualmente um dos vinhos com mais reconhecimento, associado a qualidade, distinção e até um certo requinte. Por isso nós portugueses devemos estar orgulhosos por fazermos um dos mais valiosos vinhos do mundo.

Contudo, e há sempre um “mas” nestas coisas, o sucesso que alcançado pelos nossos antepassados na criação de tão nobre vinho, atraiu outros para a replicação do original. Quase todos os países do Novo-Mundo têm a sua cópia de Porto: Argentina, África do Sul, Austrália ou EUA. Não seria um problema para ninguém se criassem as suas próprias designações para os seus vinhos fortificados. Chamem-lhe Mendoza 20%, Stallenbosch Nobre, Barossa Fortificado ou Napa Doce, but Porto é que não. O Vinho do Porto é aquele feito em 41.700 hectares no Douro, em Portugal.

Os EUA começaram já a legislar contra a utilização de designações europeias de vinhos ou relacionados com a sua produção, proibindo a utilização da palavra “Port” nos seus vinhos fortificados. Mas muito trabalho político e legal terá ainda de ser feito noutros países.  Espero encontrar um único tipo de Vinho do Porto da próxima vez que for a Hong Kong, o nosso do Douro.

Oscar