IVDP – Como aprovar o Porto Vintage

Nos dois artigos anteriores que escrevi no blog, falámos sobre a declaração de Quevedo Vintage 2011 e o que é que uma Declaração de Vintage efetivamente significa – ou a falta de significado. Neste terceiro e último artigo sobre Porto Vintage, pensei que fosse interessante falarmos de como funciona o processo de aprovação do Vintage pelo IVDP – Instituto dos Vinhos do Douro e Porto.

Como talvez saiba, o IVDP controla e aprova todo o Vinho do Porto no mercado. Cada vez que um produtor quer engarrafar um novo lote de Vinho do Porto, quer seja Rose, Tawny ou outro tipo qualquer, deve submeter amostras desse mesmo lote para que a Câmara de Provadores do IVDP prove e o laboratório analise. Se o lote a aprovar estiver de acordo com os padrões de qualidade (isto parece conversa de vendedor!), então o IVDP autoriza que o lote seja engarrafado.

Contudo, para o Porto Vintage, o IVDP leva a cabo controlos adicionais, já que esta não é nada mais nada menos que a mais importante categoria de Vinho do Porto. Entre Janeiro e Junho do segundo ano depois da vindima, os produtores podem enviar amostras dos seus lotes de Porto Vintage. Será então feita uma prova cega pela Câmara de Provadores do IVDP e uma extensa lista de análises químicas pelo laboratório. Se tudo estiver bem, o lote pode então ser engarrafado. Mas o processo não acaba aqui. Antes do engarrafamento, o produtor tem o dever de informar o IVDP da data em que vai proceder ao engarrafamento do lote de modo a que o IVDP possa vir assistir e proceder à contagem do número de garrafas engarrafadas, e respectivos formatos. Simultaneamente, recolhem 5 amostras do Vintage já engarrafado para poderem comparar com as amostras enviadas na altura da aprovação. Por outro lado, ao saber exatamente o número de garrafas engarrafadas, o IVDP só permitirá vendas desta quantidade, evitando fenómenos de multiplicação! Finalmente, fica a faltar um último passo, mais simples, que é a aprovação do rótulo e do contra-rótulo, com toda a informação obrigatória. Mas no caso dos rótulos não há diferenças para outros tipos de Vinho do Porto.

Desde o primeiro momento em que submetemos as amostras, a 26 de Fevereiro, até à altura em que o Vintage está pronto para comercializar, poderão passar facilmente 3 ou 4 meses. A imagem que vê no ecrã é uma cópia da primeira página do certificado de aprovação do nosso Vintage 2011, aprovado em 11 de Março de 2013. O documento completo pode ser consultado aqui. Por curiosidade, ficam os volumes engarrafados de cada formato:

Deixe-nos os seus comentários, se os tiver.

Oscar

If you enjoyed this post, please consider leaving a comment or subscribe to the feed and get future articles delivered to your feed reader.

  • http://marcin.jagodzinski.waw.pl/ Marcin Jagodziński

    What will you do with these 6l bottles?

    • Oscar Quevedo

      Sell some and drink the rest ;-)

      • http://marcin.jagodzinski.waw.pl/ Marcin Jagodziński

        The party should be pretty big to empty 6l of Port ;)

  • Gerwin

    Hey Oscar,
    I’d also for sure like some magnums of the 2011VP! And I’ll just come over for a visit, when you plan to open a 6liter one in the (distant) future!! :-)

    • Oscar Quevedo

      I don’t know your numbers, but 6 of us are enough for an Imperials’ party!

  • Andy Velebil

    Oscar, thanks for posting this. I’ve never actually seen one before. Quite cool to read (as best as my poor Portuguese reading allows, LOL)

  • Jeff

    Love those 6L bottles =) looks like NY may take up to 15% of your total production ;-) Let’s get that Quevedo brand going!