A nossa vinha vai ser biológica

Tenho de confessar que tenho estado a ocultar-vos informação valiosa. Não intencionalmente, uma vez que só agora me apercebi que nunca tinha referido este projeto que tanto nos tem ocupado nos últimos dois anos. Aqui fica sem mais demora, estamos em processo de conversão de uma parcela de vinha para cultura biológica! A parcela é composta por cerca de 5 hectares localizados na Quinta da Trovisca. Depois de um período de três anos em conversão, ou seja, depois do ano de 2015, estaremos a vindimar uvas biológicas que pensamos utilizar para fazer tanto Vinho do Porto como Douro.

A paixão na família pela cultura de produtos orgânicos remonta a 2006, quanto o meu pai, Oscar Quevedo – de quem eu herdo o nome, começou a produzir azeite biológico em Valongo dos Azeites, uma aldeia 10km a sul da nossa adega. Levou sete anos até que arriscássemos converter a parcela de vinha para a cultura biológica, mas finalmente fizémo-lo. Há umas quantas tarefas adicionais associadas à cultura biológica, quando comparado com o método convencional. Um desses trabalhos está relacionado com a gestão do solo. No vídeo acima pode ver as ervas a serem removidas com a enxada sobre a linha de plantação da videira. Entre as linhas, ou seja, no meio do valado deixá-la-emos crescer um pouco mais e depois será cortadas com trator.

Até breve,

Oscar

If you enjoyed this post, please consider leaving a comment or subscribe to the feed and get future articles delivered to your feed reader.

  • http://themorningclaret.com/ Simon Woolf

    Fantastic news Oscar – I only just read this. I’m a passionate believe in sustainable and organic farming methods.

    It is great to see that Quevedo are dedicated to the land and willing to go the extra mile on this.

    Just one more reason for me to carry on enjoying your wines!

    • quevedo

      Hi Simon, it’s great to come back from holidays and read your lovely comment. Thank you for your words!

      Oscar