Press Club San Francisco – uma nova experiência no mundo dos vinhos

Press Club tasting roomDepois de termos passado o fim-de-semana em Napa e Sonoma na Conferência de Wine Bloggers, resolvemos ir fazer uma visita de um dia a San Francisco. Tudo foi muito mais bonito do que eu imaginava.. Alcatraz (que me fez lembrar todas as histórias que tinha lido sobre a cadeia), a baía de San Francisco (com ciclistas e patinadores por todas as partes), o Pier 39 (cheio de turistas americanos e leões marinhos) Chinatown (ainda mais autêntica que a de Nova Iorque)… A única coisa que não conseguimos ver claramente foi a Golden Gate Bridge, devido ao nevoeiro que a cobria, mas não deixou de ser especial.

Por volta das 16h30, quando já estávamos cansados de passear (o sol, ainda que escondido atrás das nuvens, tinha-nos queimado as caras) decidimos ir visitar uma loja de vinhos. Foi aí tivemos a excelente experiência que quero partilhar convosco. O lugar chama-se Press Club, e é uma loja de vinhos com sala de provas reservada exclusivamente a vinhos da Califórnia, localizada no centro de San Francisco. À entrada podem-se encontrar as normais estantes, preenchidas com garrafas, complementos como cadernos de notas Moleskin, modernos decanters, etc. Tudo isto se pode encontrar em qualquer parte do mundo. A parte interessante começa quando descemos as escadas. Em baixo, ao nível do subsolo, há uma variedade de espaços magistralmente combinados e desenhados. De um lado, oito adegas têm o seu próprio bar, onde oferecem provas dos seus vinhos. Do outro lado, há quatro espaços e um salão privado para descansar e conversar enquanto se prova vinhos com os amigos ou colegas de trabalho. Bem no centro está um balcão com bancos a toda a volta, para desfrutar de uma prova rápida, mas não menos deliciosa, de vinhos californianos.

Voltado ao esforço de marketing desenvolvido pelas adegas da Califórnia, e referido em posts anteriores, aqui fica outro exemplo: as adegas têm um funcionário permanente nas salas de provas, que ás vezes é o enólogo ou alguém com conhecimento na produção de vinhos. Este é um investimento considerável para a adega, que para além de ter alguém a dar informação sobre os seus vinhos, partilha os custos de arrendamento do espaço. Mas pelo movimento que havia, parece valer a pena. Conhecem algum acordo similar em Portugal?

Quando chegámos, esperávamos ver uma loja de vinhos convencional e terminámos a saborear uma prova completa de vinhos e bons queijos. Primeiro provámos um Mount Eden, Chardonnay 2004 de Santa Cruz com um queijo cremoso e macio. Depois veio um Pinot Noir 2006 de Lost Canyon, Russian River com um suave queijo de cabra (o meu preferido). E para terminar um Cabernet 2005 produzido por Chateau Montelena, Napa com um queijo envelhecido de Jersey. Devo confessar que esta foi a primeira vez na minha vida em que realmente gostei de uma combinação entre queijo e vinho em toda a sua expressão: tinha provado grandes vinhos e grandes queijos, mas nunca tão bem combinados. Recomendo vivamente que experimentem os vossos vinhos e queijos favoritos até que encontrem a combinação perfeita. Mas se, tal como eu, ainda assim não souberem muito bem como, sigam as sugestões de um expert!

Não esperávamos ter uma experiência tão enriquecedora. Se alguma vez tiverem oportunidade de ir ao Press Club, façam as provas, falem com George Blanckensee, o simpático Director da loja e diga-nos o que achou. Vamos pensar neste conceito quando voltarmos a casa. Talvez pudéssemos pensar numa coisa parecida para Vinhos do Porto.

Nadia Adria

If you enjoyed this post, please consider leaving a comment or subscribe to the feed and get future articles delivered to your feed reader.