Quevedo Conquista França

Pedro in Bordeaux

Olá, estou de volta; passei as últimas duas semanas em França, e posso dizer que esta foi a viagem fundadora duma nova relação com o vinho e com a vida que o vinho representa.

Estive três dias em Bordéus, região considerada por muitos – é certo que muitos ainda não conhecem o Douro – como berço dos melhores vinhos do mundo; e lá fiquei em casa de dois amantes de vinho, a quem ofereci o que de melhor a Quevedo tem; aproveitei para estudar em profundidade os gostos da nação francesa, e concluí que, com base numa amostra nada representativa mas altamente entusiasta de provadores, o Vintage Quevedo 2005 é o melhor Porto do mundo.

Pelo menos do mundo conhecido pela Pamela e o Denis, meus anfitriões em Cubnezais, uma vila bonita nos arredores de Bordéus. E o mundo deles não é assim tão pequeno, pois conheciam marcas como a Cruz, a Sandeman e a Offley; creio que nenhuma delas tenha enviado um embaixador a casa deles, mas suponho que isso não tenha interferido no seu juízo crítico.

Com eles aprendi percebi como uma amizade pode começar num copo de Porto: mesmo que com uma pedra de gelo mergulhada no sagrado Vintage, mesmo acompanhado por ‘cacahuetes’ em vez de queijos de pasta mole e patés,mesmo antes de jantar e não como digestivo. Como algum de nós diz, é tão bom para antecipar sucessos como para os comemorar.

Nas próximas semanas vou falar-vos da minha visita a Saint Emilion e das provas de vinho que fiz na Bretanha.

Até lá, um abraço do

Pedro

If you enjoyed this post, please consider leaving a comment or subscribe to the feed and get future articles delivered to your feed reader.