Quevedo em visita à Quinta de Ervamoira propriedade da Ramos Pinto

Há duas semanas atrás fui passar o fim-de-semana a Foz-Côa com os amigos da universidade. Esta cidade encontra-se no Douro Superior e é famosa pelas suas amendoeiras em flor, processo que ocorre entre Fevereiro e Março. Durante os anos 90 foram encontradas em Foz-Côa gravuras do paleolítico nas margens do rio Côa. Algumas das gravuras encontram-se na Quinta de Ervamoira, a qual visitámos no domingo de manhã. As gravuras foram encontradas durante os trabalhos preliminares à construção da barragem do Côa. Actualmente a construção da barragem está suspensa, uma vez que levaria à submersão das gravuras bem como da Quinta de Ervamoira.

A Quinta de Ervamoira, propriedade da Ramos Pinto, tem uma vastíssima extensão de vinha, formando um manto muito bonito. Há já uns tempos que queria conhecer esta quinta e visitar o Museu de Ervamoira. Durante a visita tivemos ainda oportunidade de provar alguns vinhos: Bons Ares 2007 branco, Duas Quintas 2006 tinto, Duas Quintas Reserva 2005 tinto e Bons Ares 2006 tinto. Divertido e didáctico, este passeio deu-nos a conhecer melhor a Ramos Pinto e os seus vinhos. Vale a pena visitar a Quinta de Ervamoira. Além disso, a Sónia Teixeira é uma excelente guia!

Aqui ficam dois vídeos da nossa longa visita. Tão longa que alguns dos nossos amigos se zangaram ao esperarem pelo nosso grupo para almoçar em Foz-Côa. Não podemos avisar que íamos chegar tarde, não há rede por aqueles lados. Sim, há poucos, mas felizmente ainda há sítios onde podemos estar incomunicáveis.

Oscar Quevedo

If you enjoyed this post, please consider leaving a comment or subscribe to the feed and get future articles delivered to your feed reader.

  • http://www.worldofport.com Axel Probst

    Oscar, you definitely have to pass a contact for Ervamoira, since I wanted to go there in June. Looks terrific.

    Axel