Slow Food conference also includes a slow Port Wine tasting

Port Wine in the Salone del Gusto - Slow Food conference

Durante esta semana está a ter lugar em Turim, Itália, o Salone del Gusto, um evento organizado no âmbito do Slow Food. O Slow Food, por oposição ao Fast Food, procura preservar a cozinha tradicional e regional. Durante este evento de quatro dias, houve uma sessão dedicada ao Vinho do Porto. A Itália não é um mercado tradicional para Vinho do Porto. Na verdade, é um dos países que apresenta o menor consumo per capita, entre os países da Europa Ocidental. Por isso, foi com surpresa que recebi a notícia que os lugares na prova estavam esgotados há já algum tempo. Ainda mais moticação para começar! A fazer a apresentação estava o Miguel Braga da Quinta do Mourão, o Manuel Viseu da Quinta de Baldias e eu.

Estávamos ali para falar de Vinho do Porto em geral. Um bocadinho de história; como é que é feito e envelhecido; diferentes tipos de Vinho do Porto. E de repente alguém, na comunicativa audiência, expôs a questão mais difícil – “Porque é que não se consegue encontrar mais Vinho do Porto em Itália, será um problema de marketing, ou será um problema de procura?”

Gravei um vídeo com esta fase da discussão. O som não é muito bom, desculpem! Escrevo alguns tópicos em baixo sobre a pergunta, mas gostava muito de saber a vossa opinião. Como é que podemos tornar o Vinho do Porto mais popular?

  • o Vinho do Porto é um produto muito antigo
  • muitas marcas de Vinho do Porto foram criadas há mais de 100 anos
  • o consumidor tradicional de Vinho do Porto tem mais de 50 anos
  • é divulgado nos canais tradicionais, não se tirando vantagem (ainda) das novas tecnologias

mas

  • nós, sector, criámos Portos jovens para consumidores jovens
  • estamos a fazer cada vez mais provas, em todo o lado, apresentando o Vinho do Porto a novos consumidores
  • e mais importante de tudo, temos aumentado a qualidade média, mantendo preços muito atractivos

Agora é a vossa vez!

Oscar

Enhanced by Zemanta