Leilão de Vinho do Porto

Auction of Messias Port - Colheita 1950O leilão de Vinho do Porto é uma das tradiçães e momentos alto da Vindouro, a feira de vinho que cada ano reúne pequenos, médios e alguns grandes produtores de vinhos do Douro, em S. João da Pesqueira. Lembro-me bem, como se fosse ontem, dos claustros do Palácio de Sidrô ou do cineteatro municipal cheios de amantes do Vinho do Porto desejosos de comprar uma garrafa única. Estas lembranças começaram há 10 ou 15 anos atrás. Tenho 25 anos agora e o leilão de vinhos na minha vila faz parte da minha juventude.

Este ano o ritual ocorreu dia 6 de Setembro. No meio da Praça da República, o coração de S. João da Pesqueira, com a presença de mais de 400 pessoas, 16 garrafas de Vinho do Porto estavam prontas para deixarem os seus criadores e mudarem de cave.

O primeiro vinho a ser leiloado foi um Colheita de 1989 da Adega Cooperativa de S. João da Pesqueira, a qual representa os pequenos produtores do maior e para alguns melhor concelho produtor de vinho do Porto. Na segunda metade dos anos 80 e primeira dos anos 90 esta adega trouxe ao mercado alguns vinhos de excelente qualidade, principalmente vinhos de mesa como o Colheita 1985 ou o Colheita 1989, que o meu pai ainda tem na sua garrafeira. Actualmente está a perder dinâmica e influência na produção de vinhos.

A maior parte dos vinhos a leilão eram provenientes de pequenos produtores de S. João da Pesqueira. No entanto havia algumas excepções. Uma delas é o Quinta de Roriz, Vintage 1970 com um preço de entrada de 100 EUR e arrematado por 145 EUR. Outro que se destacava era um Quinta do Cachão das Caves Messias que tinha um preço mínimo de 300 EUR e que foi arrematado por 305 EUR.

Aqui fica a tabela com todos os vinhos a leilão e os seus respectivos preços de entrada e de arrematação. Creio que alguns deles foram comprados a preços baixos, como se pode esperar num leilão feito no meio de uma região vitícola com poucos participantes não produtores de vinhos. A não ser que se faça uma grande campanha de divulgação nos próximos anos, este continuará a ser um lugar muito bom para comprar Portos de produtores pouco conhecidos a preços modestos.

Antes do leilão terminar houve uma surpresa. Um Colheita 1898 de um pequeno produtor foi leiloado, com a receita a reverter a favor do Lar da Terceira Idade da vila. Nesse momento senti a importância e o peso que o Vinho do Porto tem no Douro e em especial na minha vila. Espero que nunca deixe de ser assim. O preço de entrada foi de 520 EUR tendo sido arrematado por 1.000 EUR.

Ainda tive oportunidade de comprar uma garrafa. Se deixarem um comentário eu digo-vos que vinho levei para casa!

Oscar Quevedo