How to graft grapevines

Phylloxera set a new paradigm in the viticulture of the Douro valley and in almost every vine growing country. Since 1850 that this tiny insect, phylloxera, that feeds up from the leaves and roots of ungrafted vines, changed the way grape producers are growing vines. Until then vines were planted in the soil, growing their own roots, which were vulnerable to phylloxera.

In order to avoid roots to be destroyed by the insect, farmers started to plant a plant with stronger and resistant roots to phylooxera, in which would later be grafted a scion of the grape vine desired, like Touriga Nacional, Tinta Roriz or any other. The art of grafting is very important in viticulture, as it creates the womb in which grapevine will be able to grow. What I want to share with you today is the way grafting is done. There are few steps that you must know as you will see in the video above:

  1. rootstock has to be planted at least one year before grafting
  2. the best moment for grafting is few weeks before vine begins new growth
  3. use a two bud stick scion, upward-facing, for grafting
  4. make a horizontal cut on stump around 10 to 20 cm below ground level for the union to be covered with earth
  5. make a perpendicular cut on the rootstock to insert the scion
  6. wrap carefully the union between the rootstock and scion with raffia
  7. push down the scion to make sure it is well tight
  8. cover it with earth and irrigate every other week for the next 6 months with few liters of water

Questions? I can imagine you will have some!

Oscar

6 Comments Added

Add yours
  1. Joao de Sa Monday September 23rd, 2013 | reply
    Muito util para quem precisa de informacao. So gostava de saber qual os tempos para se exertar, se e em Janeiro ou muito antes, e se deve-se tirar o garfo no final de outono ou do inverno? E que nao ha muita informacao em questao de datas e os meses ao qual se deve processor tais etapas. Seria otimo ter isso, pois assim poderia ter uma ideia melhor se estou a fazer bem ou nao, pois nem sempre conhecemos quem saiba fazer isso. Obrigado e bem haja pela vossa pagina que e excelente. Joao Ribeiro de Sa
    • quevedo Monday September 23rd, 2013 | reply
      Muito obrigado João. Os garfos devem ser podados das videiras lá por Fevereiro e os enxertos devem ser feitos depois das geadas, quando o tempo começa a aquecer.
      • Joao Ribeiro de Sa Friday September 11th, 2015 | reply
        Obrigado Aqui em fevereiro esta tudo congelado. Toronto. Ja tenho porta exertos na terra ha dois anos de uva americana. Agora tenho videiras portuguesas que quero tirar vides e exertalas em outras para poder propagar. Deverei entao esperar ate final de abril para cortar as vides com dois olhos e cortar o cume dos porta exertos e fazer a enxertia. Ou deverei cortar as vides antes do gelo pois podem queimar, e guarda las em saco com devida humidade ate abril? Obrigado pela ajuda [email protected]
        • quevedo Monday September 14th, 2015 | reply
          Olá João, o melhor é cortar as vides antes que chegue o gelo e guardá-las em lugar fresco, seco e sobretudo escuro. Boa sorte!
          • Joao Ribeiro de Sa Tuesday September 15th, 2015 |
            Obrigado Oscar Eu vou deixar as folhas cairem, depois que as vides fiquem um pouco mais escuras, pois estao ainda verdes porque sao. novas, e corto as la para novembro, depois entao arranjarei as vides que irei enxertar em algumas raizes que tem pelo menos 2 anos, e outras que pus a uma semana na terra a ganhar raiz. Alias ja vi quem enxerte mesmo em bacelo sem raiz e depois as ponha em local fresco e escuro. A ganhar raiz. So poderei por la fora ou exertar la para Maio. O clima aqui no verao e humido, trouxe algumas castas exertos com raiz dai, e que estou a tentar reproduzir para assim ter uma vinha com pelo menos 30 videiras aqui no meu quintal, para comer e vinho se chegar! Postarei fotos mais para frente. Ainda estou a apreender, e aqui em Toronto com este clima nao e facil. Terei de tapar as vinhas novas por causa do gelo enquanto novas. Desde ja agradaco sua atencao. E muito bom o que esta a fazer, devo dizer que sao poucos os que ajudam, pois e preciso tempo e ser prestavel. Um dia farei uma visita a sua quinta, o qual teria muito gosto de visitar, e conhecer voce pessoalmente. Abraco e boa colheita para este ano.
  2. Joao Ribeiro de Sa Friday September 11th, 2015 | reply
    Tinta Roriz e a casta preferida para vinho do Porto sera assim, ou tem outras castas melhores e mais resistentes. Podera se plantar tinta roriz sem ser de enxerto, a qualidade sera a mesma? Obrigado

Leave a Reply to Joao de Sa Cancel Reply

Reset all fields