A vindima de 2014 no Douro

https://quevedoportwine.com/wp-content/uploads/2015/03/Touriga-Nacional-green-grape1.jpg
A vindima de 2014 no Douro

O ano de 2014 pode tornar-se num grande ano para os vinhos do Porto e do Douro. Alguns dos fatores críticos que contribuem para vindimas acima da média estão alinhados, apesar de ainda ser cedo e de nesta fase estarem longe de ser conclusivos. Entre os pontos favoráveis podemos referir:

  • inverno e primavera chuvosos com a precipitação a ocorrer espalhada por vários meses; tivemos uma queda de chuva com alguma regularidade o que significa melhor penetração e irrigação dos solos;
  • inverno frio com neve esporádica
  • perspectivas de uma produção dentro da média – muitas uvas nunca ajudam a qualidade – condicionada pelas baixas temperaturas durante a floração, o que contribuiu para reduzir o número de bagos fecundados (ou seja algum desavinho), reduzindo assim a quantidade de uvas.

Em termos de quantidade, estimamos ter nas nossas quintas valores de produção semelhantes a 2013. Em geral, creio que não haverá grandes flutuações no Douro. Para o Vinho do Porto, a produção a beneficiar ainda não foi divulgada pelo IVDP – Instituto dos Vinhos do Douro e Porto, mas a nossa estimativa é que andará dentro do valor de 2013, nas 100.000 pipas de mosto, ou um pouco mais de 62 milhões de litros de Vinho do Porto. em 105.000 pipas de mosto, um pouco mais de 65 milhões de litros.

Contudo, há algumas contrariedades que podem surgir e afetar a vida de quem tanto depende da natureza. A maior perturbação está relacionada com as temperaturas: um longo período de temperaturas bastante abaixo ou bastante acima da média pode estragar a produção. No caso do primeiro, significaria que as uvas não atingiriam níveis de maturação ideias por falta de calor e no caso do segundo traria queimadura dos bagos e elevados níveis de stress hídrico. Se as temperaturas seguirem um padrão normal, com alguns chuviscos durante o mês de agosto, então vamos ter razões para sorrir muito.

Oscar

Ainda sem comentários.

Deixar uma resposta

Reset all fields