How to graft grapevines

A filoxera estabeleceu um novo paradigma na viticultura duriense e na de quase todas as regiões produtoras de vinho. Desde 1850 que este minúsculo inseto de nome filoxera, que se alimenta de folhas e raízes de videiras um pé franco, ou seja, não enxertadas, alterou a maneira como se plantam as videiras. Até então, a videira era plantada diretamente no solo, tendo as suas próprias raízes, as quais eram vulneráveis à filoxera.

Para evitar que as raízes, e consequentemente, a planta fosse destruída pelo inseto, os viticultores começaram a plantar uma planta mais robusta e resistente à voracidade da filoxera. Nesta planta, também conhecida por americano porque foi dos EUA que veio a cura para a filoxera (tal como o próprio inseto tinha vindo umas décadas antes), é enxertado um garfo ou vide da casta que se pretende fazer crescer, como Touriga Nacional, Tinta Roriz ou qualquer outra.

A arte de enxertar é muito importante na viticultura, já que a partir desse momento teremos uma videira com capacidade para dar fruto de qualidade. O que quero partilhar convosco hoje é o modo como a enxertia se faz. Há as seguintes fases a saber, que constam do video acima:

  1. o porta-enxerto deverá ter sido plantado há pelo menos um ano
  2. o melhor momento para enxertar é umas semanas antes de iniciar o novo ciclo da videira
  3. corte uma vide com dois olhos, a crescer para cima para enxertar
  4. faça um corte horizontal no porta-enxerto, a cerca de 10 – 20cm do nível do solo para que a união fique tapada com terra
  5. faça um corte perpendicular no porta-enxerto onde vai inserir o garfo ou vide
  6. ate bem a união com ráfia
  7. dê um aperto final no garfo para ficar bem preso
  8. cubra o enxerto com terra e regue de duas em duas semanas durante 6 meses com uns litros de água

Dúvidas? Imagino que tenha algumas!

Oscar

6 Comentários Added

Add yours
  1. Joao de Sa 23 23UTC Setembro 23UTC 2013 | reply
    Muito util para quem precisa de informacao. So gostava de saber qual os tempos para se exertar, se e em Janeiro ou muito antes, e se deve-se tirar o garfo no final de outono ou do inverno? E que nao ha muita informacao em questao de datas e os meses ao qual se deve processor tais etapas. Seria otimo ter isso, pois assim poderia ter uma ideia melhor se estou a fazer bem ou nao, pois nem sempre conhecemos quem saiba fazer isso. Obrigado e bem haja pela vossa pagina que e excelente. Joao Ribeiro de Sa
    • quevedo 23 23UTC Setembro 23UTC 2013 | reply
      Muito obrigado João. Os garfos devem ser podados das videiras lá por Fevereiro e os enxertos devem ser feitos depois das geadas, quando o tempo começa a aquecer.
      • Joao Ribeiro de Sa 11 11UTC Setembro 11UTC 2015 | reply
        Obrigado Aqui em fevereiro esta tudo congelado. Toronto. Ja tenho porta exertos na terra ha dois anos de uva americana. Agora tenho videiras portuguesas que quero tirar vides e exertalas em outras para poder propagar. Deverei entao esperar ate final de abril para cortar as vides com dois olhos e cortar o cume dos porta exertos e fazer a enxertia. Ou deverei cortar as vides antes do gelo pois podem queimar, e guarda las em saco com devida humidade ate abril? Obrigado pela ajuda [email protected]
        • quevedo 14 14UTC Setembro 14UTC 2015 | reply
          Olá João, o melhor é cortar as vides antes que chegue o gelo e guardá-las em lugar fresco, seco e sobretudo escuro. Boa sorte!
          • Joao Ribeiro de Sa 15 15UTC Setembro 15UTC 2015 |
            Obrigado Oscar Eu vou deixar as folhas cairem, depois que as vides fiquem um pouco mais escuras, pois estao ainda verdes porque sao. novas, e corto as la para novembro, depois entao arranjarei as vides que irei enxertar em algumas raizes que tem pelo menos 2 anos, e outras que pus a uma semana na terra a ganhar raiz. Alias ja vi quem enxerte mesmo em bacelo sem raiz e depois as ponha em local fresco e escuro. A ganhar raiz. So poderei por la fora ou exertar la para Maio. O clima aqui no verao e humido, trouxe algumas castas exertos com raiz dai, e que estou a tentar reproduzir para assim ter uma vinha com pelo menos 30 videiras aqui no meu quintal, para comer e vinho se chegar! Postarei fotos mais para frente. Ainda estou a apreender, e aqui em Toronto com este clima nao e facil. Terei de tapar as vinhas novas por causa do gelo enquanto novas. Desde ja agradaco sua atencao. E muito bom o que esta a fazer, devo dizer que sao poucos os que ajudam, pois e preciso tempo e ser prestavel. Um dia farei uma visita a sua quinta, o qual teria muito gosto de visitar, e conhecer voce pessoalmente. Abraco e boa colheita para este ano.
  2. Joao Ribeiro de Sa 11 11UTC Setembro 11UTC 2015 | reply
    Tinta Roriz e a casta preferida para vinho do Porto sera assim, ou tem outras castas melhores e mais resistentes. Podera se plantar tinta roriz sem ser de enxerto, a qualidade sera a mesma? Obrigado

Deixar uma resposta

Reset all fields